• Barbara Mola

Baby Class, uma conversa franca.


A dança é uma das mais antigas manifestações culturais do mundo. Ela representa para muitos a possibilidade de conhecer a si mesmo de uma maneira profunda e singular.

Saber qual o momento certo para dar os primeiros passos é essencial para que essa experiência seja benéfica em todas as fases do desenvolvimento humano.

Pensando assim, nossa Coordenadora de Dança , Barbara Mola, estabeleceu algumas reflexões sobre esse inicio para um público muito especial. O infantil.

Mamães que estão decidindo sobre o que fazer , o texto abaixo é uma ótimo informativo para vocês já pensarem em todas as possibilidades.

Boa leitura!

BabyClass, uma conversa franca.

O sonho da maioria das mães é ver suas filhas com o collant de ballet ainda bem pequenininhas. O único problema quando isso acontece, é que acabamos pulando alguns estágios essenciais em suas formações, mas isso não precisa ser exatamente assim. O ballet clássico é uma modalidade que exige muita disciplina e consciência. Por ser uma técnica fundamentada a muito tempo, existem, métodos, passos, nomenclaturas e posturas que são fundamentais para a dança. Dentre suas principais características está a estrutura de aula, a repetição de exercícios, a leveza, a força, os saltos, a sapatilha de ponta... Os espetáculos, o uniforme impecável... Ouso dizer que é uma das técnicas de dança que mais exigem de um bailarino. Por conta destas exigências, boa parte da ludicidade é perdida, causando na criança em sua primeira infância além de desinteresse, falta de aprendizado. A criança de 3 a 6 anos está na fase da descoberta do próprio corpo.

Na fase de rolar, descobrir o chão, apoios, alavancas e possibilidades e qualquer técnica que engesse de alguma forma essas possibilidades é prejudicial para o desenvolvimento motor e criativo.

“... a criança é um ser muito sensível, um ser humano em formação, que é preciso incentivar a curiosidade, as perguntas, o interesse pelas aulas, responder às dúvidas ter cuidado com o tom de voz, explicar, explicar sempre.” (Klauss Vianna)

A iniciação a dança trabalha com a criança o autoconhecimento e a prepara para ingressar numa técnica, seja ela clássica ou não. Nesta aula são trabalhados conceitos como ritmo, coordenação, entendimento do próprio corpo, contagens musicais, diferentes técnicas de dança dentro da capacidade de entendimento de cada um, criatividade... Além de ser uma aula extremamente divertida. Esse formato de aula, além de respeitar a fase pela qual a criança está passando, a capacita para entrar no ballet, com muito mais consciência de seus movimentos, fator esse que é uma das principais reclamações adultas dentro da técnica ou seja, uma criança que passou pela iniciação a dança em sua primeira infância será uma bailarina muito mais preparada, com maior facilidade de aprendizado da técnica mesmo entrando na aula de ballet clássico aos 7 anos.

"Portanto, antes do ensino de uma técnica corporal específica é necessário que se faça um trabalho de conscientização corporal, sem o qual o aprendizado poderá ser deficiente, pois o corpo vai adquirindo uma forma, criando uma armadura e consolidando ainda mais as tensões musculares profundas." (Klauss Vianna)

Caso, você ainda queira colocar sua (o) filha (o) no ballet baby (3 a 6 ano) segue uma dica: Conheça, se informe. Muitas escolas colocam estagiárias ou alunas que gostam muito de suas aulas de ballet para lecionar e esse é um dos maiores erros, pois, para lidar com crianças dessa idade a mesma precisa ter experiência (mesmo que com adultos), conhecimento anatômico entre outros estudos fundamentais para a saúde e evolução real dessa criança, sendo assim, pergunte a formação da (o) professora (o), onde leciona e como trabalha. Isso lhe tranquilizará e deixará seu filho ou filha em boas mãos, além de garantir uma aula com mais qualidade.

Muitos adultos também se iniciam nas técnicas de danças tradicionais sem saber a importância da "iniciação a dança" para eles e por consequência, voltam para encontra-la, pois se dão conta de que falta "algo”, não importando qual a técnica escolhida, sendo assim, porque não, já iniciar nossas crianças da forma correta e mais benéfica para elas?

Escrito por: Bárbara Mola, Coordenadora de Dança da Escola de Artes Symphony, bailarina-pesquisadora-intérprete e professora, técnica em dança pela Etec de Artes de São Paulo e idealizadora dos projetos “O redescobrir do movimento” para adultos e a “Iniciação a dança” para crianças.


159 visualizações

ONDE ESTAMOS

UNIDADE I (ARTES)

Rua: Cantagalo 1984 - Tatuapé

Telefone: 11 9 3152 6865

UNIDADE II (DANÇA)

Rua: Cantagalo 1778 - Tatuapé

Telefone: 11 9 3152 6865

CONTATO